terça-feira, 30 de setembro de 2014

Eu tive que ir embora...

Eu sei que sai da sua vida de qualquer jeito. Na verdade não queria ter saído assim, sem nem me despedir e tal, mas é que manter contato contigo depois de tudo que aconteceu nos últimos tempos, tava estragando as lembranças boas que eu tinha de você - e que você também, têm de mim. Por isso, optei simplesmente em ir me afastando, ir deixando de falar contigo e de demonstrar interesse pela sua vida, para que, no momento certo eu pudesse cortar o vinculo de vez e não machucar você. E esse momento chegou.

Eu sei que não deve ter entendido nada sobre essa minha ausência abrupta. Mas não quero que leve pelo lado pessoal, você não me magoou, nem fez nada de errado. Eu só decidi que quero me lembrar da nossa história pelos momentos bons que tivemos. Pela cumplicidade da nossa amizade, pelas risadas, pelos momentos que realmente significaram alguma coisa para nós e não assim, como tem sido. 

A gente mal se falou nos últimos meses, lembra? E eu admito, antes mesmo de decidir me afastar de você eu já tinha deixado de me importar tanto contigo. Eu deixei de me "preocupar" com você. Na verdade, acho que todas aquelas brigas que tivemos, depois o tempo que você se afastou e, principalmente, a maneira como você se afastou da minha vida, me machucaram muito naquela época. E mesmo você tendo voltado tempos mais tarde e me pedido desculpas, mesmo assim, eu nunca esqueci a forma como você me fez sentir (...).

Mas eu insisto em dizer que gostei muito de você. Muito mesmo. E não me arrependo de nada que vivemos. Nem mesmo das brigas e as coisas ruins - que foram poucas se comparadas às boas  - porque todas aquelas coisas serviram para que eu crescesse e amadurecesse como pessoa - e como mulher. E eu lhe sou eternamente grata por ter me ajudado a me tornar uma pessoa melhor. 

Então, não interprete a minha ausência como um descaso, desprezo ou frieza. De maneira alguma. Saiba que você é e sempre será muito especial para mim, e é por isso, por ser tão especial que eu decidi sair da sua vida. Para que as coisas boas permaneçam.



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Inicio... Meio e...Fim. - Por Arnaldo Jabor.

Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo meio e fim. Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
- 'Ah,terminei o namoro…'
- ‘Nossa,quanto tempo?’
… – ‘Cinco anos… Mas não deu certo…acabou’
- É não deu…?
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida é que você pode ter vários amores.

Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
 Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.

Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico; que é uma delícia. E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante…e se o beijo bate… se joga… se não bate…mais um Martini, por favor… e vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
 O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.

Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
 E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte.
Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer…

A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar;
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim…quem disse que ser adulto é fácil?

Arnaldo Jabor.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Como é que eu ainda posso sentir ciúmes de você...

Como é que eu ainda posso sentir ciúmes de alguém sendo que este alguém nem é mais meu, nem faz mais parte da minha vida. Porque é que eu ainda insisto em seguir seus passos, em querer saber noticias suas, inclusive tudo o que tem feito desde que cada um de nós seguiu a sua vida, desde que ficou explicito a distância que se estabeleceria, se foi ele mesmo quem disse que nada mais que fizesse da sua vida, diria respeito à mim a partir de então. 

Simplesmente não entendo meus motivos. E essa minha necessidade sobrenatural em querer saber sobre ele. "Quem são aquelas pessoas? O que ele estava fazendo ali...?" É inevitável, imagino mil e uma coisas a seguir.

Olho suas fotos, e as vezes, em vão, passo horas em seu perfil procurando por qualquer indicio de que ele sente a minha falta - se é que faço alguma nunca descobri. Verifico novas amizades, o que ele tem feito em seu tempo livre, toda aquela rotina que antes era natural que eu fizesse parte mas que hoje, não me encaixo mais.
Não reconheço aquelas pessoas. Nem aquele ambiente, mas sinto um desejo enorme de estar ali. De estar com ele. 

E então me lembro que ele nunca foi mesmo o tipo de homem que escancara seus sentimentos nem que diz muito sobre o que se passa contigo - mas agora eu desejaria de verdade que ele fosse. Daria tudo pra saber o que acontece ali dentro da sua cabeça...cada impulso nervoso que antecede cada pensamento (...).

"Será que ele já me esqueceu?" 
É a pergunta real que nunca se cala aqui, dentro de mim.


terça-feira, 19 de agosto de 2014

15 coisas que você precisa saber sobre a felicidade...


1. Pessoas que costumam acordar cedo são mais felizes. Segundo pesquisa publicada em maio de 2012 pela Universidade de Toronto, no Canadá, a rotina de acordar cedo consequentemente faz com que se durma mais cedo, criando um relógio biológico propício ao relaxamento.

2. Pessoas mais velhas são mais felizes. Para os estudiosos da Universidade de Maastricht, na Holanda, os níveis mais altos de felicidade são quando somos jovens e quando estamos mais velhos. A justificativa para a relação entre idade e felicidade é que, por já terem visto e vivido muita coisa, os idosos lidam melhor com a ansiedade e frustração, preocupando-se apenas com o necessário.

3. Ser gentil faz com que as pessoas queiram ficar perto de você. “Através de simples práticas diárias, que transformam a nossa bioquímica e acalmam nossas mentes, podemos não apenas nos sentir mais felizes, mas, ao irradiarmos energia positiva, podemos também ajudar outras pessoas ao nosso redor a se sentirem melhores”, explica Susan.

4. Pessoas com mais amigos são mais felizes e têm amizades mais sólidas. Funciona como um ciclo: quanto mais gentil você for, mais amigos verdadeiros você terá e, consequentemente, mais feliz e grato vai ser, segundo pesquisa da Universidade de Illinois, nos EUA.

5. A posição corporal influencia no bem-estar. Quantas vezes não nos pegamos em uma posição curvada e com os ombros caídos? Se você estiver assim agora, estique bem a lombar e abra o peito. Percebeu uma mudança? Segundo uma pesquisa do PhD e especialista em terapia de movimentos de dança Tal Shafir, ficar em posições retraídas atrai sentimentos depressivos e negativos, enquanto posições expansivas melhoram a energia.

6. Ser feliz é responsabilidade sua, mas também depende da herança genética. De acordo com pesquisa liderada pela Universidade de Edimburgo, na Escócia, de 40% a 50% da nossa felicidade depende da força de vontade de cada um. “Podemos de fato fazer coisas intencionalmente para nos tornarmos mais felizes”, reforça a psicóloga Susan Andrews. Porém, a felicidade também é resultado de um fator fisiológico. Se 50% é força de vontade, a outra metade é uma mistura entre genética e a harmonia do ambiente em que cada um foi criado.

7. Ser infeliz é mais fácil que ser feliz, concluiu uma pesquisa do Instituto Brookings, organização dedicada a pesquisas independentes e políticas de inovação (EUA). “Pessoas infelizes secretam níveis mais elevados dos hormônios do estresse, como o cortisol – até 32% a mais! Estamos infelizes especialmente quando estressados e não sabemos como lidar com isso”, comenta Susan.

8. Alcançar a felicidade é uma questão de equilíbrio. É saber equilibrar as expectativas associadas à realidade. Para os estudiosos da Universidade Nacional de Taiwan, ser uma pessoa otimista (mas realista) é um caminho para ser mais pleno e feliz. Ter uma visão positiva da realidade nos faz ver que a vida não é tão dura quanto parece.

9. O equilíbrio também é necessário no que diz respeito ao seu passado, presente e futuro. Saber o que cada um representa e manter suas perspectivas condizentes com cada momento é essencial para ter uma vida mais leve. É não ser rancoroso, ter boas expectativas para o futuro e cultivar gratidão pelo passado e presente, segundo estudos da Universidade Nacional de São Francisco, nos EUA.

10. O ditado que diz que dinheiro não traz felicidade foi cientificamente comprovado. Segundo Eugenio Proto e Aldo Rustichini, das Universidades de Warwick e Minnesota, nos Estados Unidos, dinheiro não só não traz felicidade, como é capaz de diminuir os pensamentos felizes. Foi o que eles observaram com pessoas que têm um salário considerado alto.

11. Apesar disso, outra pesquisa coordenada pelo estudante de economia da Universidade de Cornell (EUA), Alex Ress-Jones, diz que as pessoas preferem ganhar mais dinheiro que felicidade. Pense bem: quantas vezes você já não adiou compromissos e trabalhou até mais tarde para ganhar mais?

12. Oito estudos independentes conseguiram chegar a uma conclusão: viver experiências traz mais felicidade que consumir produtos. Gastar seu dinheiro com mercadorias pode ser aborrecedor, pois o sentimento de insatisfação é constante. Qual dessas coisas você lembra primeiro: sua última compra ou a sua última viagem?

Apesar de dinheiro não trazer felicidade, as pessoas preferem aumentar o pé de meia.
13. Não ter um emprego é melhor que ter um emprego ruim. Nem todo mundo tem a oportunidade de trabalhar com algo que ama. Mas se o seu trabalho te faz sofrer, não hesite em trocá-lo. Ele pode ser a causa de sua infelicidade, de acordo com o site de pesquisa de opinião Gallup, dos EUA.

14. Ficar com fome pode fazer você feliz. Diversas religiões usam o jejum como prática ritual. Apesar de parecer uma ideia ruim, na verdade ela tem um efeito positivo: a fome libera um hormônio que faz com que a pessoa se sinta menos estressada e mais motivada – mesmo que seja para procurar comida. É um período em que a mente fica leve e concentrada, de acordo com pesquisa financiada pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA.

15. Adotar um filhote torna as pessoas mais felizes. Animais são uma fonte poderosa de estabilidade emocional e social. Segundo pesquisa realizada pela Universidade de Miami, nos EUA, donos de animais têm a autoestima mais alta e são mais extrovertidos. Consequentemente, seu estado de felicidade é mais constante.

Fonte: IG

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Maldito bendito passado...

Tenho uma estranha mania por vangloriar o meu passado. Um estranho apego pela época que já se passou, pelo tempo que não volta mais. Sempre acho que fui mais feliz há 5 anos, há 3 anos, há um ano atrás. Não sei porque, mas tenho certeza absoluta que eu fui mais feliz "naquela época" do que sou hoje.

Da mesma maneira, sempre acho que eu era mais inteligente, mais disposta, mais confiante, mais flexível, mais paciente, mais bonita, mais iluminada - sempre mais, nunca menos. Talvez por isso vivo com o olhar perdido, sempre revivendo alguma coisa. Parece que vivo presa em algum lugar - ou em lugar nenhum na verdade.  

Por causa disso, tenho consciência que não vivo meu presente em toda a sua totalidade. Simplesmente não consigo fazer isso. Vivo com um olho aqui e outro no passado, um pé aqui e o corpo todo no passado para ser franca. 

Naquela época, tudo fluía com tanta facilidade. Eu era mais jovem e tinha mais garra perante a vida. Hoje ando muito exausta. Sinto que estou realmente "envelhecida".

Não que eu queira voltar àquele tempo e vivê-lo novamente se fosse possível. Sei que apesar das glórias que o dou, não eram assim só flores, tive lá minhas desavenças com o destino naquela época tanto quanto tenho hoje, porém, de alguma maneira eu sabia como driblar aquelas situações. Eu tinha mais domínio da minha vida, parece que meus objetivos eram mais claros e eu tinha mais certeza de mim mesma e o que me fazia feliz. E lutava com fervor para isso, para ser feliz.

Acredito que no fundo, eu queira mesmo não é voltar no tempo, mas que aquele tempo tivesse permanecido. Que aquelas pessoas, aqueles momentos de felicidade que vivi com tanto prazer, tivessem me acompanhado não apenas em lembranças, mas persistissem até hoje com a mesma intensidade. 

Desta maneira, ainda que eu não tenha tanta certeza do quanto eu sou feliz hoje, gostaria que algo deste presente permanecesse comigo. Não ficasse para trás como tantos outros que lembro. Para não haver necessidade de daqui à cinco anos eu o reviver, lamentando o quanto eu era mais feliz. Como estou fazendo agora, como acabei de fazer há dois minutos atrás.


sexta-feira, 20 de junho de 2014

Quando a gente finalmente esquece...

Depois que finalmente o tempo passou eu lembro de você e não sei exatamente como definir o que sinto. Não sei se sinto saudade  - da nossa amizade, do companheirismo, das vezes em que eu tinha certeza que amava você - ou se sinto alívio. Talvez um pouco de remorso, ou tristeza sei lá, como disse, não sei definir o que eu sinto por você. Só tenho certeza que acabou e que não me faz mais falta. Não dói mais e nem sinto falta. Nem desprezo, nem indiferença, nem raiva ou amor. Talvez eu não sinta nada.

Lembro das vezes em que a gente conversava por horas pelo telefone ou internet e, sinceramente, não sei onde encontrávamos tanto assunto, tanta coisa pra falar. Nem com minhas amigas mais próximas eu conversava tanto já com você, se falássemos menos que uma hora em uma determinada ligação, algo estaria errado. E as vezes por causa disso, depois que desligávamos o telefone eu perdia o sono perturbada pelo medo de perder você. 

Lembro da raiva que eu sentia quando por algum motivo insignificante você não retornava minhas ligações. Ou não respondia alguma mensagem minha ou quando falava comigo por entre os dentes ou em meias palavras. Naquele momento eu odiava você.
E do quanto eu me sentia deslocada quando por alguns dias, nós não nos falávamos. Me sentia desprotegida, desamparada em meio à sua "covardia" e necessidade de me atingir. Parece que adorava me testar para saber até onde eu iria por você - e eu ia longe hein.

Lembro de todas as vezes em que meu primeiro pensamento do dia era você. E de quando eu pensava que me casaria contigo. E até daquela vez em que te enviei uma foto de um garotinho e dizia que se tivéssemos um filhinho ele seria daquele jeito. Você nem respondeu nada. 
Ainda sim, eu amava você. E queria ficar contigo para o resto da minha vida com todos os seus defeitos e seu mau humor insuportável, era contigo que eu queria ficar.

Você nunca dizia se me incluía em seus planos. Nunca fazia planos comigo para ser sincera. Era sempre eu que imaginava tudo. Sempre eu que enchia de florzinhas meu conto de fadas perfeito. Sempre eu que te ligava depois de uma briga, que te enviava presentes, te fazia surpresas, e falava sobre sentimentos. Sempre eu que registrava as fotos dos nossos melhores momentos juntos...

E olha só pra gente agora. Eu nem sei mais quem é você. 
Para quem não podia passar um dia sem ouvir a sua voz, hoje eu nem a reconheceria se por um acaso  meu telefone tocasse e fosse você. Acho que finalmente chegamos naquele ponto em que eu tanto temia e falava para você: Quando o número do telefone permanece na agenda do celular, mas não se sabe mais, exatamente, "de quem é".

terça-feira, 17 de junho de 2014

Você se importa muito com a opinião dos outros?

Ou você é mais do tipo " deixa que digam, que pensem, que falem " ? 

Se você respondeu sim à pergunta do título, saiba que não está só. A verdade é que pouquíssimas pessoas realmente não se importam com a opinião dos outros. A maioria de nós se importa sim.

Quando pesquisei sobre o assunto para escrever esse texto, a explicação que achei mais completa para isso foi de um psiquiatra (Roberto Shinyashiki) no site da Uol que diz o seguinte:
Nos preocupamos com a opinião dos outros 'porque a solidão é apavorante para a maioria das pessoas. O ser humano precisa se sentir importante e, por isso, a opinião dos outros vira referência do quanto é amado. A partir daí, infelizmente, muita gente faz o que não quer só para agradar e se sentir aceito.'

O fato é que não é fácil fazer só o que é melhor pra gente e não se importar com ninguém. Lidar com as consequências disso na maioria das vezes é mais difícil do que acabar cedendo. O problema é quando a gente quase sempre faz o que não quer, por causa da opinião alheia, e isso vira uma rotina.


Em um outro site, encontrei quatro dicas bastante interessantes que ajudam a nos livrar desse hábito, ainda que não seja uma coisa fácil de ser superada.

1- Pergunte a si mesmo o que realmente importa para você
" - Eu as vezes me preocupo com o que as pessoas vão pensar das minhas roupas, ou do meu cabelo, mas na realidade, eu não me importo muito com a aparência física. Claro que eu gosto de estar apresentável, mas para mim, é só isso que importa."
É perfeitamente normal ter valores diferentes das pessoas ao seu redor. Você não é obrigado a gostar de um estilo musical que não gosta, só porque seus amigos insistem que você deve gostar.

Seja claro e honesto com você mesmo quanto ao que realmente importa para você. Muitos vão julgá-lo por não seguir um determinado padrão, mas se você for fiel a seus próprios objetivos e valores, você saberá o que realmente importa para você.

2- Lembre-se de que nem todos estão olhando para você
"- Eu fui muito bolinado na adolescência, e até hoje eu me pego achando que todas as pessoas estão olhando para mim, até rindo pelas minhas costas."
A verdade, porém é que eu não sou o centro do universo - E nem você. A maioria das pessoas ao redor estão na verdade muito ocupadas cuidando de suas próprias vidas para ficar cuidando da sua.

Você pode ficar achando que disse algo realmente estupido naquela festa, ou talvez está convencido que a espinha em seu nariz é tão óbvia que todos estão reparando, ou que todos estão falando sobre o erro que você cometeu na semana passada...a verdade é que eles provavelmente devem estar notando que você está se preocupando com alguma coisa.

3-Aceite que a opinião dos outros não pode te afetar
Ou seja, agora você já sabe o que realmente importa para você e que você não é o centro das atenções, além disso, também é preciso ter em mente que você está a todo momento sujeito a julgamentos. Pode ser no trabalho, pode ser dos amigos, ou até mesmo quando estiver andando na rua. Na maioria das situações, a opinião das pessoas não podem te machucar.
"- Aquele rapaz no ônibus pode comentar com alguém do lado sobre como você está fora do peso, mas de maneira nenhuma a opinião dele pode afetar a sua vida (ao menos que você deixe)."
É claro que existem alguns casos onde as opiniões das pessoas podem fazer a diferença, é o caso da opinião do seu chefe - Mas na sua opinião: É mais importante se preocupar com a opinião de quem realmente importa, ou com a opinião de quem não exerce nenhum efeito em sua vida?

Você pode passar a sua vida toda tentando fazer estranhos e conhecidos pensarem coisas boas sobre você (quem sabe passar horas arrumando o cabelo toda vez que por o pé para fora de casa, ou comprar um carro caro, só para parecer bem sucedido). Porém as pessoas que realmente importam, que no caso são sua família e amigos, vão te amar pelo que você realmente é.

4- Aceite que você não pode controlar o que as pessoas pensam
De fato não podemos controlar o pensamento das pessoas. Não tem como saber o que se passa na cabeça de alguém, muito menos o por que. As pessoas são diferentes, logo pensam de maneiras diferentes.
"- É como aquela velha história de como as pessoas enxergam um copo de água pela metade: Para alguns, ele está meio cheio, para outros, está meio vazio."
De qualquer maneira, as pessoas vão pensar n coisas sobre você. - Isso é inevitável.

E eu acrescento uma quinta:
5 -Foda-se!
Foda-se o que os outros pensam.

O que os outros pensam de você, que seja coisas boas ou ruins, a opinião é totalmente deles. 
Você não pode tentar agradar todos o tempo todo - e também não há motivos para fazer isso. 
Da próxima vez que você for se preocupar com o que os outros pensam ou podem pensar de você, antes, pergunte a si mesmo se esse pensamento sobre você pode exercer algum efeito em sua vida. Daí você vai saber se vale a pena ou não se preocupar com o que os outros pensam de você.



 Gostou do artigo? Junte-se a nós no Facebook e não perca nenhuma novidade.
.

sábado, 14 de junho de 2014

O 'bobo' ...


Conta-se que numa pequena cidade do interior um grupo de pessoas se divertia com o "idiota" da aldeia, um sujeito que vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles o chamavam ao bar, onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas - uma grande de 400 réis e outra menor, de dois mil réis.
Ele sempre escolhia a maior, mas menos valiosa, o que era motivo de risos para todos.

Certo dia um dos membros do grupo, com pena dele, chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.
"Eu sei" - respondeu o não tão tolo assim - "ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda."

Moral da história:
A primeira: quem parece idiota, nem sempre é.
Dito em forma de pergunta: quais eram os verdadeiros tolos da história?
Outra: se você for ganancioso, acaba estragando sua fonte de renda.

Mas a conclusão mais interessante é a percepção de que podemos estar bem
mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas o que realmente somos.



 Está sempre por aqui? Clique na imagem e junte-se a nós no Facebook..
.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Entre mim e as outras coisas...

Talvez eu tenha, mesmo, de dar um tempo de tudo. Encurtar esse espaço entre mim e eu mesma, virar as costas para essa realidade, deixar estar. Talvez seja melhor me afastar um pouco de toda essa turbulência que tem sido a minha vida. Parar de me doar tanto em troca de nada, de tentar resolver todos os problemas de todo mundo. De esperar reciprocidade.

Estou exausta. Não tenho mais ânimo para persistir. Sei, o tempo todo, que algo precisa ser feito e tem de ser logo, porém, preciso de um tempo para mim mesma agora. Quem sabe descansar minha cabeça em alguma superfície que não seja mais tão familiar.

Me livrar de tanta responsabilidade, de tanto peso sobre minhas costas. Me distanciar de tudo isso por algum tempo.
Ando cansada de dormir e acordar com os mesmos pensamentos de sempre. E dessa maldita voz  que insiste em dizer o tempo todo que será assim para sempre. Que nada vai mudar.

Embora não pareça, eu estou em inteiro estado de pânico. Admito em partes que essa 'voz' tem razão. Há muito tempo nada muda, e não há motivos para tudo vir a mudar agora...
O pior é que parar para pensar nisso além de não resolver nada, deixa tudo ainda mais  desestimulador.

Só uma sensação besta, uma vontade de leve de dar um tempo de tudo.



Está sempre por aqui?
.
❤ Rumo à 200 likes !!! \0/ \0/\0/

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Reverência ao destino...

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem a sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem para fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém em nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é segui-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

Carlos D. de Andrade
.
Rumo à 200 likes !!! O Reticências está crescendo...eeeeh \0/ \0/\0/
 

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Diabetes - Dicas úteis.


Este é um post um pouco diferente do que costumo abordar aqui no Blog.. Por eu trabalhar especificamente com pessoas diabéticas - sou Farmacêutica numa farmácia para pessoas diabéticas - e por saber que nos dias de hoje, quase em toda família existe alguém portador desta doença - adulto ou criança - senti necessidade de ajudar com algumas dicas simples que talvez até já conheça, mas com certeza, muito úteis.

Antes de começar quero dizer, que caso o seu médico  introduza a insulina no seu tratamento, não se assuste nem fique revoltado(a), não significa que seu caso piorou nem muito menos insulina vicia. Significa apenas, que o seu pâncreas não está mais fabricando a quantidade necessária de insulina para o funcionamento normal do organismo.
A insulina é como se fosse um medicamento normal, porém, injetável. Quando iniciar o tratamento, verá que vai se sentir muito melhor fisicamente, com mais disposição.

1- Conservação de insulinas
A maneira como a insulina é conservada pode interferir no controle da glicemia e no sucesso do tratamento. Tenho observado que muitas pessoas tem muitas dúvidas quanto à conservação de insulinas (principalmente em caso de viagens) e por isso vou tentar esclarecer abaixo:

Até tomar a primeira dose da insulina, ela deve ser conservada na geladeira em temperatura de 2º a 8º. Neste caso, ela tem a validade que consta na embalagem. Após tomar a primeira dose, conservar fora da geladeira em temperatura ambiente, 15º a 25º. Neste caso, ela passa a ter a validade de 4 semanas mesmo que ainda tenha insulina na ampola. Esse restante deve ser descartado e comprada uma nova insulina. Estas informações também se aplicam  às insulinas do Posto de saúde ( Humana NPH, Regular e etc.) e estão nas bulas...

Saiba que a insulina aplicada gelada dói e não tem a mesma absorção quando aplicada em temperatura ambiente. 

Jamais guarde a insulina no freezer ou na porta da geladeira. Pois se ela congelar não deve ser utilizada e na porta da geladeira, devido ao abre-e-fecha ela sofre oscilações de temperatura o que não deve acontecer. Guarde no meio da geladeira ou embaixo, próximo à gaveta de frutas e verduras.

Quando você compra a insulina na farmácia, tem no máximo 2 horas até chegar em casa e colocá-la na geladeira. Não coloque o isopor que usou no transporte da insulina na geladeira. Pois ele é isolante térmico e evita que o ar frio entre na caixinha da insulina podendo interferir na conservação e consequentemente na sua ação.

Jamais deixe que a insulina esquente (ou congele). Por isso não a conserve em locais onde batem sol ou sofrem oscilações de temperatura, por exemplo, banheiro e cozinha. Guarde em local fresco protegido da luz. 
Quando descer do carro, não esqueça de levar a  insulina com você, pois o carro esquenta muito e ela pode esquentar também.

Quando for viajar, a insulina que está em uso pode ser levada na bolsa de mão com você.  Se a insulina estiver nova (em caso de não ter sido usada ainda) leve numa caixa de isopor com gelo. Se for uma viagem longa, talvez seja necessário trocar as embalagens de gelo - agora descongelados - por novos gelos no caminho da viagem.

2- Locais de aplicação da insulina
É muito importante fazer rodízio dos locais de aplicação. A aplicação repetida no mesmo lugar pode causar problemas e dificultar a absorção da insulina influenciando diretamente no controle da glicemia.
Locais corretos para aplicação da insulina: 
Barriga, 3 a 4 dedos distantes do umbigo. A parte lateral da barriga. Evitar aplicações muito próximas da virilha e estômago, pois são regiões mais sensíveis a dor.
Coxas - na parte externa da coxa. Uns 4 dedos acima do joelho. Não aplicar na parte interna da coxa pois além da dor devido à sensibilidade da região e sua vascularização, o atrito entre as pernas acelera a absorção da insulina o que não é pra acontecer.
Nádegas- na parte superior da nádega.
Braços - naquela parte molinha na lateral do braço.

Obs: Agulhas curtas (4 mm, 5 mm por exemplo) não necessita fazer prega no local de aplicação. São ideais para aplicar onde é mais difícil de alcançar, no braço por exemplo. Escolher um tamanho de agulha ideal pode reduzir a dor na hora da aplicação, mas nem sempre a agulha menor causa menos dor. Use um tamanho que se sinta confortável na hora da aplicação. Estudos recentes afirmaram que qualquer tamanho de agulha pode ser usado em pessoa de qualquer porte físico. 

3- Descarte de materiais
Todos os materiais que são usados no controle da glicemia, como agulhas, seringas, tiras reagentes, lancetas e etc, não devem ser descartados junto ao lixo comum. Uma boa dica é pegar uma embalagem que tenha tampa, por exemplo  latas vazias de Toddy, amaciantes, leite, etc e ir colocando tudo, quando encher leve ao posto de saúde mais próximo que eles fazem o descarte correto. Lembre-se que esses materiais se descartados junto ao lixo comum, podem machucar outras pessoas assim como, os próprios lixeiros que fazem a coleta.

4- Alimentação
Não vou entrar em detalhes sobre alimentação por não ser um assunto de minha alçada, porém, uma dica que costumo dar aos clientes é procurar comer em pouca quantidade de 3 em 3 horas. Evitar ficar muito tempo sem comer para a glicemia não cair, levando a uma hipoglicemia,  e nem comer muito, levando à uma hiperglicemia. Carregue sempre uma barrinha de cereal na bolsa e de preferência diet (sem açúcar) ou uma fruta. 
Tome bastante água. A água ajuda a manter bons níveis glicêmicos no sangue.

5- Em caso de Hipoglicemia
Em caso de hipoglicemia que é quando o nível de açúcar no sangue está abaixo de 70 mg/dl, existe em farmácias especializadas um tipo de glicose líquida (aqui chama-se Glinstan e custa 6 reais) em forma de sachês para serem administrados. O legal é que um sachê apenas, é o suficiente para normalizar a glicemia em alguns minutos e trazer a pessoa ao seu estado normal - sair da hipo. Evitando o risco de ir da hipoglicemia direto para uma hiperglicemia devido ao uso exagerado de açúcar no momento do 'desespero'.

Mas em todo caso, pode-se usar ao invés disso, 1 copo de suco natural de laranja ou refrigerante que não seja diet ou, 1 colher de sopa rasa de açúcar ou mel ou, o que tiver em mãos o mais rápido possível (biscoito, doces etc).(Fonte: Material informativo Lilly). Só deve tomar cuidado para não exagerar na quantidade de doce.
Após 30 minutos verificar a glicemia. Não esqueça de informar ao médico os episódios de hipoglicemia.

6-Cuidado com os pés
Paciente diabético deve ter cuidado redobrado  com os pés. Sempre depois do banho seque bem entre os dedos e observe a existência de feridas para evitar infecções. Devido à dificuldade de cicatrização, qualquer ferida não cuidada pode trazer sérios problemas e até mesmo amputações. Outra coisa importantíssima é hidratá-los bem, para evitar rachaduras e consequentemente infecções.

7- Vizinho-terapia 
Em hipótese alguma, substitua o tratamento que o seu médico prescreveu por tratamento que o vizinho(a), conhecido, ou fulano de tal faz. A qualidade de vida de pessoas diabéticas está diretamente relacionado à um tratamento correto. Deixe que quem quiser tome 'água de quiabo', 'raiz de não sei o que' e muitas outras coisas que prometem baixar a glicemia e até mesmo curar o diabetes. O importante é você se cuidar conforme o seu endocrinologista orientou

Estas foram algumas dicas que consegui lembrar. Caso tenha alguma dúvida, qualquer dúvida, deixe nos comentários que esclareço. Se for algo que não seja de minha alçada, me informo e depois deixo aqui.

❤ Sinta-se à vontade para compartilhar.
    Espero que tenha ajudado.


Obs: As informações acima não substituem as orientações do seu médico nem devem ser usadas como diagnósticos e/ou substituição de tratamento.

.
Rumo à 200 likes !!! O Reticências está crescendo...eeeeh \0/ \0/\0/

terça-feira, 3 de junho de 2014

Nos perdemos no tempo...

Fiquei me perguntando o que eu fiz de errado pra gente ter esfriado tanto assim. Pra termos distanciado tanto assim melhor dizendo. Lembro de todas as vezes em que nos encontramos e nos reencontramos e não consigo entender. Simplesmente não faz sentido.

Não há uma explicação concisa, um motivo exato ou algo realmente aceitável que me garanta que não podia ser. Que nós dois não era pra ser.
Tínhamos tudo para dar certo. Todas as ferramentas.

Ainda que a gente tenha se visto tão poucas vezes, eu adorava saber que você estava lá. Que eu estava aqui e a qualquer momento a gente se ligaria, você me ligaria eu te ligaria e a gente podia se ver. Agora não, agora não faz mais sentido eu esperar por isto. Embora, eu realmente não esteja esperando mais...

Você foi o único homem que eu conheci e senti vontade de me despir inteira. Ali, no beijo, no calor do momento não importava o lugar. Tinha uma certa urgência em ser sua e o mais engraçado é que você também parecia sentir a mesma coisa, no entanto, tudo esfriou. Assim do nada, sem mais nem menos.

Perdoe minha suposta insistência... eu realmente me senti um pouco perdida até aceitar que de fato acabou... Nós dois acabou.

E agora, por saber que não nos veremos mais, eu sinto um nó na garganta, um aperto no peito, uma sensação estranha, por nem ter podido me despedir...

___________
❤ P.S: A sua visita enobrece o meu trabalho. Me incentiva a escrever sempre melhor.
     Volte sempre.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

30 coisas que você deve parar de fazer a si mesmo...

Vale a pena ler...

1. Pare de perder tempo com as pessoas erradas

A vida é muito curta para perder tempo com pessoas que sugam a sua alegria para fora de você. Se alguém quer você em sua vida, eles vão criar espaço para você. Você não deveria ter que lutar por um lugar. Nunca, jamais insista em aparecer diante de alguém que subestima o seu valor. E lembre-se, seus verdadeiros amigos não são as pessoas que estão ao seu lado quando você está vivendo seus melhores dias, mas sim aqueles que permanecem mesmo nos piores momentos.

2. Pare de fugir dos seus problemas

Encare-os de frente. Não, não vai ser fácil. Não há ninguém no mundo capaz de sair ileso de cada pancada que leve. Não é esperado que estejamos aptos a imediatamente resolver quaisquer problemas. Simplesmente não somos feitos desta forma. Na verdade, somos feitos para nos irritarmos, nos entristecermos, nos machucarmos, tropeçarmos e cairmos. E é por isto ser a razão mesma de viver – encarar problemas, aprender, se adaptar, e resolvê-los ao longo do tempo. Isso é o que efetivamente nos molda na pessoa que nos tornamos.

3. Pare de mentir para si mesmo

Você pode mentir para qualquer outra pessoa no mundo, mas você não consegue mentir para si mesmo. Nossas vidas melhoram apenas quando arriscamos encarar as oportunidades, e a primeira e mais dificil oportunidade que podemos encarar é sermos honestos conosco mesmos.

4. Pare de colocar as suas necessidades em segundo plano

A coisa mais dolorosa é perder-se de si mesmo no processo de “amar” alguém demais, e esquecer de que você é especial, também. Sim, ajude aos outros; Mas ajude-se também. Se existe um momento para correr atrás de sua paixão e fazer algo que realmente importa para você mesmo,este momento é agora.

5. Pare de tentar ser alguém que você não é

Um dos maiores desafios na vida é ser você mesmo em um mundo que tenta fazê-lo igual a todos os outros. Alguém sempre vai ser mais bonito, alguém sempre será mais esperto, alguém sempre será mais jovem, mas eles jamais serão você. Não mude para que os outros passem a gostar de você. Seja você mesmo e as pessoas certas vão amar quem você é de verdade.

6. Pare de se apegar ao passado

Você não pode iniciar o próximo capítulo da sua vida se você continua relendo o anterior.

7. Pare de ter medo de cometer erros

Fazer algo e falhar é ao menos dez vezes mais produtivo do que não fazer nada. Todo sucesso deixa uma trilha de falhas atrás de si, e cada falha é um passo rumo ao sucesso. Você acaba se arrependendo muito mais das coisas que NÃO fez, do que daquelas que fez.

8. Pare de se reprender por velhos tropeços

Nós podemos amar a pessoa errada e chorar sobre as coisas erradas, mas não importa o quão erradas as coisas se tornem, uma coisa é certa, os enganos nos ajudam encontrar a pessoa e as coisas que são certas para nós. Todos cometemos enganos, temos tropeços e mesmo nos arrependemos das coisas em nosso passado. Mas você não é seus enganos, nem seus tropeços, e você está aqui AGORA com o poder de definir o seu dia e o seu futuro. Toda e cada coisa que aconteceu na sua vida está te preparando para um momento que ainda virá.

9. Pare de tentar comprar felicidade

Muitas das coisas que desejamos são caras. Mas a verdade é que, as coisas que realmente nos satisfazem, são totalmente grátis – amor, risadas e trabalhar naquilo que nos apaixonamos.

10. Pare de procurar a felicidade exclusivamente nos outros

Se você não está feliz com quem você é por dentro, você tampouco será feliz em um relacionamento de longo prazo com quem quer que seja. Você precisa criar estabilidade na própria vida em primeiro lugar, antes que possa compartilhá-la com mais alguém.

11. Pare de ficar ocioso

Não pense demais ou você criará um problema que nem existia, para começar. Avalie as situações e tome ações decisivas. Você não pode mudar o que se recusa a encarar. Progredir envolve assumir riscos. Ponto! Vocẽ não pode andar até a segunda base e manter o seu pé ainda na primeira.

12. Pare de pensar que você não está pronto

Ninguém realmente se sente 100% pronto quando uma oportunidade aparece. E isto acontece porque as mais grandiosas oportunidades na vida nos forçam a crescer além das nossas zonas de conforto, o que significa que não estaremos totalmente confortáveis, no início.

13. Pare de se envolver em relacionamentos pelas razões erradas

Relacionamentos devem ser escolhidos com sabedoria. É melhor estar só do que em má companhia. Não há necessidade de pressa. Se alguma coisa deve ser, ela acontecerá – no seu tempo certo, com a pessoa certa e pela melhor das razões. Se apaixone quando estiver pronto, não quando estiver solitário.

14. Pare de rejeitar novas relações por que as antigas não funcionaram

Na vida você perceberá que existe um propósito em conhecer cada pessoa que você conhece. Alguns testarão você, outros te usarão, e outros te ensinarão. Mas, o que é mais importante, alguns despertarão o que há de melhor em você.

15. Pare de tentar competir com todo mundo

Não se preocupe com o que os outros fazem melhor do que você. Concentre-se em bater os seus próprios recordes todos os dias. O sucesso é uma batalha travada apenas entre VOCÊ e VOCÊ MESMO.

16. Pare de ter inveja dos outros

A inveja é a arte de contar as bençãos alheias, ao invés das próprias. Se pergunte o seguinte: “O que é que eu tenho que todas as outras pessoas desejam?”

17. Pare de reclamar e sentir pena de si mesmo

As “bolas com efeito” da vida são jogadas por um motivo – para mudar o seu caminho numa direção que se destina a você. Você pode não ver ou entender tudo no momento em que isto acontece, e pode ser difícil. Mas pense naquelas “bolas curvas” negativas que foram jogadas para você no passado. Você frequentemente perceberá que no final elas te levaram a melhores lugares, pessoas, estados de espírito, ou situações. Então sorria! Deixe todos saberem que hoje você é mais forte do que era ontem, e então você será.

18. Pare de guardar rancor

Não viva a sua vida com ódio no coração. Você acabará machucando a si próprio muito mais do que as pessoas que você odeia. Perdoar não é dizer “o que você fez de errado comigo não tem importância”, é dizer “eu não vou permitir que o que você fez comigo seja a ruína eterna da minha felicidade”. Perdoar é a resposta… desapegue, encontre paz e liberte-se! E lembre-se, o perdão não é apenas para as outras pessoas, é para si mesmo também. E você deve perdoar-se, seguir em frente e tentar fazer melhor na próxima vez.

19. Pare de deixar os outros te rebaixarem ao nível deles

Recuse-se em baixar os seus padrões de qualidade para acomodar aqueles que se recusam a elevar os deles.

20. Pare de perder tempo se explicando aos outros

De toda forma, seus amigos não precisam e seus inimigos não vão acreditar. Apenas faça o que seu coração aponta como o caminho certo.

21. Pare de fazer as mesmas coisas de novo e de novo sem uma pausa

A hora certa de respirar profundamente é quando você não tem tempo pra isso. Se você continuar insistindo no que está fazendo, você vai continuar obtendo o mesmo resultado. Às vezes, você precisa se distanciar um pouco para ver as coisas mais claramente.

22. Pare de negligenciar a beleza dos pequenos momentos

Aproveite as pequenas coisas, pois um dia você pode olhar para trás e descobrir que elas eram as grandes coisas. A melhor porção da sua vida será composta dos pequenos e inomináveis momentos que você passa sorrindo junto de alguém importante pra você.

23. Pare de tentar alcançar a perfeição

O mundo real não recompensa o perfeccionismo, ele recompensa as pessoas que conseguem fazer as coisas.

24. Pare de seguir o caminho do menor esforço

A vida não é fácil, especialmente quando você planeja alcançar algo de valor. Não pegue o caminho mais fácil. Faça algo extraordinário.

25. Pare de agir como se tudo estivesse bem, quando não está

É perfeitamente normal desmoronar por um breve período. Você nem sempre precisa fingir que é o mais forte, nem constantemente tentar provar que tudo está indo bem. Você tampouco deveria se preocupar com o que os outros pensam – chore se precisar – é saudável colocar suas lágrimas para fora. Quanto mais cedo você o fizer, mais cedo você estará apto a sorrir genuinamente de novo.

26. Pare de culpar os outros pelos seus próprios problemas

A dimensão com que você conseguirá realizar seus sonhos depende da dimensão com que você assume responsabilidade pela própria vida. Quando você culpa os outros pelo que você está passando, você nega responsabilidade – você dá aos outros poder sobre aquela parte da sua vida.

27. Pare de tentar ser tudo para todos

Alcançar isto é impossível, e tentar apenas te levará ao esgotamento. Mas fazer uma pessoa sorrir PODE mudar o mundo. Talvez não todo o mundo, mas o mundo dela. Então estreite o seu foco.

28. Pare de se preocupar demais

A preocupação não removerá os obstáculos do amanhã, mas removerá as delícias do dia de hoje. Um modo de verificar se algo vale o esforço de super ponderar a respeito é se fazer a seguinte pergunta: “Isso importará daqui a um ano? Três anos? Cinco anos?”. Se não, então não é nada que valha o esforço de preocupar-se.

29. Pare de focar naquilo que você não quer que aconteça

Foque naquilo que você quer que aconteça. Pensamento positivo está na dianteira de todo grande história de sucesso. Se você acordar toda manhã com o pensamento de que algo maravilhoso acontecerá na sua vida hoje, e você prestar muita atenção, você com frequência descobrirá que tem razão.

30. Pare de ser ingrato

Não importa o quão bom ou o quão ruins as coisas estejam, acorde todo dia grato pela sua vida. Alguém em algum lugar está desesperadamente lutando pela própria vida. Ao invés de pensar naquilo que falta, tente pensar em tudo aquilo que você já tem e que quase todo mundo sente falta.

Texto retirado do site Awebic

.

domingo, 1 de junho de 2014

Dentro e fora de mim...

Tenho uma estranha mania em não estabelecer laços. Um estranho apreço por me manter à distância, à alguns metros, mais do lado de cá. As vezes passo tão rapidamente que me assemelho à uma ventania, é preciso muita sensibilidade para identificar o melhor de mim em apenas 'alguns minutos'. Tenho uma leve sensação de que estou sempre de passagem. Sempre me despedindo e nunca me firmando em lugar algum. 
Não tenho raízes fixas, um lugar exato, nenhum preferencial. Você nunca saberá exatamente onde me encontrar. Dentro ou fora de mim, cabe a mesma interpretação.

Sou uma metamorfose ambulante. Mudo de ideia com a mesma rapidez de um pensamento. Estou sempre em movimento. Não consigo dormir assim que me deito na cama, preciso de alguns minutos a mais para me desligar. Desligar meu cérebro, estabelecer conexão com o nada, inspirar, expirar e aquietar minha alma. E então conseguir dormir. 

Da mesma maneira, demoro me apegar à alguém. Não sou do tipo que tem várias melhores amigas, preciso de bem mais de tempo para me confidenciar. Dificilmente me verá enchendo seus ouvidos se eu não confiar em você. Guardo seus segredos e de todo mundo, mas ninguém, intimamente, conhece os meus. Acho que é a maneira que  a vida encontrou de me ensinar a me manter segura, dentro do meu próprio casulo criado por mim. Ou por alguém. Ainda não sei ao certo onde aprendi a ser assim. 

Embora eu não me sinta desconfortável dentro e fora de mim, as vezes sinto vontade de me enraizar em algum lugar. Criar laços e fortalecer sentimentos. Deixar de gostar ao raso, de me entregar só na superfície. Porque embora eu me prive de bastante sofrimento, sinto que não vivo a vida em toda sua totalidade.

***
.
Rumo à 200 likes !!! O Reticências está crescendo...eeeeh \0/ \0/\0/

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Carta ao meu cupido...


Querido cupido,
Em primeiro lugar eu gostaria de saber quem foi o desmiolado que nomeou você ao cargo de cupido. Sim, porque tenho uma leve impressão de que você está ocupando a função errada! Não acerta uma flecha numa pessoa que presta nesse mundo todo, há anos! Tenha dó, as suas qualificações estão duvidosas neste momento. Sorte a sua é que ando bem menos exigente, em outros tempos já teria mandado você pra bem longe!

Em segundo lugar, gostaria de saber aonde você vê tanta dificuldade em me apresentar à pessoa certa? Aonde é que tá sendo tão difícil? Talvez eu esteja morando muito longe dela, talvez muito perto e ando meio cega? Mas eis que me vêm à mente que muita gente cega por ai encontra essa 'tal de pessoa certa', logo, o problema não é meu, é seu. Tenha dó. ²

Em terceiro e último lugar, gostaria de saber os motivos pelos quais você ainda insiste em me apresentar a tanta pessoa errada! Cupido meu filho, será que lhe falta um dos olhos, será que lhe falta pernas, ou será o cérebro?!
Bem, já sabe que eu tô me cansando de você né. Não é de hoje que eu tô te falando: "Cuidado, cupido. Cuidado, cupido." Não dou muito mais tempo e eu vou dispensar os seus serviços. Porque para me apresentar a um homem que já é casado, o outro que tem namorada, o gay lindo mas que obviamente não curte mulher, isso aí até eu faço! Não preciso de você para isto.

Como disse, as suas qualificações como cupido estão deixando a desejar. Gostaria de bater um papo contigo pessoalmente mas há tempos, não tenho tido nem noticias suas. Eis que me disseram que tu estás de férias, pois deveras de estar. Tenho me sentido um pouco solitária. Não vejo mais graça nesta vida à solo. Não tenho tido muitos dias alegres e há tempos tenho sonhado com uma pessoa ao meu lado...
Mas a única coisa que você sabe fazer é me apresentar trastes! Tenha a santa paciência!

Queira por gentileza afiar as suas flechas, fazer um curso para melhorar as suas habilidades de acerto ao alvo, dar cambalhotas no ar enfim, faça alguma coisa em relação ao seu trabalho.
Ou considere-se definitivamente, dispensado de suas obrigações.

Atenciosamente,
Tal de 'pessoa certa' de alguém.



.
Rumo à 200 likes !!! O Reticências está crescendo...eeeeh \0/ \0/\0/


quarta-feira, 28 de maio de 2014

Sobre o amor - John Lennon.

Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não contaram pra nós que amor não é acionado, nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo, se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada "dois em um": duas pessoas pensando igual, agindo igual, que era isso que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.

Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas.

Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

John Lennon

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Se eu mudei ?

Sim, eu mudei. Mudei e não foi pouco.. As vezes acho que foi bom, as vezes acho que nem tanto.. Maior parte do tempo, quando me pego pensando em como eu era naquele tempo, sinto falta de mim mesma. Daquela ingenuidade que eu tinha. Da leveza de minhas atitudes, da esperança de sempre haver uma saída aconteça o que acontecesse. Eu acreditava no amor, acreditava nas pessoas, acreditava na vida. Hoje não.
Hoje nem tanto.

Acho que a vida tem me marcado muito. De diversas maneiras tem exigido de mim bem mais do que eu posso aguentar. Ando fadigada de muitas coisas. Tenho precisado de bem mais energia para acordar e sair da cama a cada amanhecer. Aquela efervescência que transbordava em meus poros não existe mais. As vezes sinto falta de me entregar de verdade à alguma coisa. De viver a vida com intensidade...

Talvez por isso eu lembre tanto daquele tempo. Olho aquelas fotos e sinto meus olhos se encherem d'água. Quando eles brilhavam com facilidade e meu sorriso era aberto e verdadeiro - não que ele tenha mudado, mas tem diminuído a frequência. Sorrio bem menos que tempos atrás.. Pouca coisa na verdade tem me feito tão feliz ultimamente. Tudo tem sido, de alguma maneira, um pouco vago.

Não sei dizer exatamente o que mudou. Mas se existe algo realmente bom em meio à tudo isso, posso dizer que hoje me tornei mais mulher. A vida me fez amadurecer. Hoje enfrento com mais valentia coisas que eu jurava não ser capaz. Consigo prever muitas consequências de algumas atitudes minhas, ou de outras pessoas, e posso me antecipar à dor. Ou ao prazer. Embora em geral seja mais dor.

As vezes acho que nem estou falando da mesma pessoa...
Na verdade, não estou mesmo (...).
Tudo mudou..
E já faz algum tempo.


sexta-feira, 16 de maio de 2014

Apesar dos apesares...

...E você sabe que ele também ainda não te esqueceu. -Balbuciou.
Sim. Eu sei... - Assenti.
Eu sei que ele também pensa em mim... Talvez não todos os dias, não com a mesma frequência, não tanto quanto eu tenho pensado nele. Mas sei que ele, assim como eu, ainda me deseja. Intimamente eu sinto isso.

Apesar da distância emocional que estabelecemos, apesar da frieza explícita, apesar do silêncio gritante entre nós. Internamente eu sei que ele também não me esqueceu.

Tudo que a gente viveu não poderia ser esquecido assim do nada. Não seria possível. Ninguém é capaz de esquecer alguma coisa - ainda que esta seja insignificante - da noite para o dia, de um dia para o outro... E eu sei que não foi insignificante.

Mas infelizmente, admitir isso não muda qualquer coisa agora. Nada disso desvia o rumo que as nossas vidas tomaram e essa distância desalmada que se estabeleceu.

O fato de ter sido bom, ter sido intenso, memorável.. não muda nada agora. A realidade é que ele continua lá. Eu continuo aqui. E nenhum de nós dois assume o que sente.
Nenhum dos dois admite a saudade, e a falta que o outro faz.

______
P.S: Gostou do texto? Curta o Blog no Facebook.  Ajude-me a divulgá-lo. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...