sexta-feira, 24 de junho de 2016

Cansei de você...

De hoje em diante eu não vou mais falar de você. Não vou mais ser a primeira a mencionar seu nome em uma conversa para minhas amigas. Se elas perguntarem, responderei apenas que você tá bem. Não entrarei em detalhes.

De hoje em diante não fuçarei mais suas redes sociais e controlarei essa minha vontade desvairada de saber sobre sua vida. Pouparei-me ao máximo da minha curiosidade, nem ficarei observando quando está online no WhatsApp, nem farei observações sobre estar online e não falar comigo. De hoje em diante me comprometo a não reler nossas conversas antigas e tentar entender onde foi que você mudou. Pq, tanto faz onde como e pq você mudou, isso não me importa mais.

De hoje em diante não vou mais escrever sobre você em meu diário. Não vou reclamar sobre sua frieza ou distanciamento, nem como me senti ignorada em determinada conversa. Falando em conversa, de hoje em diante eu me comprometo a não mais procurar assunto para prolongar uma conversa contigo. Me recuso a passar por esse desconforto de novo, deixarei-a morrer já que você também fará isso.

De hoje em diante não darei espaços para minha mente ficar revirando lembranças suas. Sempre que uma lembrança aparecer eu a bloquearei e a trocarei por outra. Não vou mais ficar me convencendo sobre o quanto eu gosto de você e sinto sua falta, pq isso não faz mais sentido nenhum para mim. De hoje em diante, pouco importa o que você sente ou deixou de sentir por mim, eu cansei. 

Cansei de tentar me reaproximar de você. Cansei de mover mundos e fundos achando que a gente poderia dar certo. Cansei de apanhar as migalhas que você joga no chão. Cansei de você.


sexta-feira, 3 de junho de 2016

Maldito distanciamento...

Hoje é um daqueles dias que eu me perco no tempo pensando em você. É mais um daqueles dias em que eu tento entender o nosso distanciamento... os motivos pelos quais a gente quase nunca se fala mais. E quando isso acontece, quando a gente ainda se fala, é só uma troca besta de palavras tortas. Talvez por educação ou pela necessidade alimentada de ainda saber se outro ta bem - ou sei lá, talvez seja só pra saber se o outro continua lá mesmo. Pelo costume ou pela dificuldade de deixar ir. Pelo medo de perder.

Mantemos contato, mas é nítido a distancia entre nós. 
Talvez agora a gente seja amigos, mas nenhuma amizade sobreviveria à tanta frieza...

Não sei mais definir nós dois (...).

Eu sinto a sua falta. De você sabe?
E das nossas risadas. Talvez o que eu mais sinta falta mesmo, seja das nossas risadas. Hoje a gente raramente ri em uma conversa. A gente não ri mais na verdade.

Queria tanto poder te falar isso! E ouvir que você me compreende e que na verdade também se sente assim... Porque eu juro, se você me dissesse isso, eu ia me desdobrar em mil mas voltaria a ser aquela menina doce que você conheceu.


segunda-feira, 25 de abril de 2016

Mas eu sempre soube disso...

Eu olho suas fotos e sinto saudade do homem por quem me apaixonei, vejo que nada tem a ver com este de hoje, e não tô me referindo exclusivamente à sua aparência física - apesar desta ter mudado bastante também. Me refiro à você como um todo, a sua pessoa,o seu comportamento, a maneira como você me trata hoje. As coisas pelas quais você dá mais valor agora, as suas prioridades. E eu não me encaixo mais no pequeno espaço da sua extensa agenda de celular e não consigo sequer manter um sentimento de amizade por você. Mas também não seria hipócrita de não admitir o quanto eu também mudei nesse tempo todo. Eu sei que não sou mais aquela menina meiga que você conheceu. Também não sou mais tão doce e atenciosa como nos velhos tempos.

Mas em partes eu diria que a culpa por eu ter me tornado assim é sua. De tanto você me deixar de lado eu parei de me importar tanto contigo. Percebi que eu estava me comportando feito uma idiota quando você deixou de ser o mesmo. Se você fizer um esforço vai se lembrar que por um bom tempo eu ainda te desejava boa noite mesmo quando você deixou de responder instantaneamente. Me interessava por sua vida e te dava conselhos e quis te ver mesmo quando você quase escreveu na testa que não estava interessado - nem nas minhas msgs de boa noite , nem em meus conselhos sempre tão carregados de sentimento, nem em me ver.

Aliás, olhando friamente pra situação agora, eu  me lembro bem que você nunca teve qualquer iniciativa pra me ver, era sempre eu. Mas eu ignorei todos os sinais. E hoje fico chateada por ter me doado tanto à um amor que não era recíproco. Por ter perdido tanto tempo, tanta energia, tantas noites de sono tentando entender aonde nos perdemos, o momento exato em que eu deixei você escapar - quando na verdade, você nunca esteve comigo de fato.

Hoje eu entendo que ter alguém por perto que está sempre procurando pela saída de emergência não é saudável - nem pra gente, nem pra ela - e você não estava inteiro comigo. Mas eu sempre soube disso.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Basicamente é isso...


O que mais dói é a rejeição. A sensação de não ser boa o suficiente por mais que eu me esforce tanto. É o sentimento de tentar em vão, é a quantidade de 'nãos' que parecem estar sempre á minha espera.

terça-feira, 29 de março de 2016

Quando eu te encontrar...♪

Eu já sei o que os meus olhos vão querer Quando eu te encontrar
Impedidos de te ver Vão querer chorar
Um riso incontido Perdido em algum lugar
Felicidade que transborda Parece não querer parar
Não quer parar Não vai parar

Eu já sei o que meus lábios, vão querer Quando eu te encontrar
Molhados de prazer Vão querer beijar
E o que na vida não se cansa De se apresentar
Por ser lugar comum Deixamos de extravasar
De demonstrar

Mas nunca me disseram o que devo fazer
Quando a saudade acorda a beleza que faz sofrer
Nunca me disseram como devo proceder
Chorar, beijar, te abraçar
'É isso que quero fazer Isso que quero dizer

Eu já sei o que os meus braços vão querer Quando eu te encontrar
Na forma de um "C" Vão te abraçar
Um abraço apertado Pra você não escapar
Se você foge me faz crer Que o mundo pode acabar
Vai acabar...

segunda-feira, 28 de março de 2016

Eu deixo você ir embora...

Cansei de ser a sua segunda opção. Cansei de estar sempre disponível para você. Cansei de viver esse conto de fadas imaginário! Está mais do que claro que você não está interessado...nunca esteve na verdade!

Você tem a sua vida, que cá entre nós eu pouco conheço. Eu tenho a minha vida, que você também não conhece, não intimamente pelo menos. Então chega de tanta hipocrisia, é preciso enxergar a  verdade nua e crua dos fatos. A gente nunca daria certo. A gente nunca daria certo pq desde o início já estávamos fadados ao fim. Você não é e nem nunca foi meu namorado, eu devo ter criado essa fantasia para preencher algum vazio interior... ponto final.

E ainda que eu não saiba por quais motivos você entrou na minha vida - porque existem vários que justificam isso - prefiro acreditar que você já cumpriu o seu papel. Tarefa terminada pra você.
To cansada de tanto mimimi sabe, chega de tanto me doar, chega de tanto esperar reciprocidade, chega de tanto imaginar coisas!Eu deixo você ir embora.

Cansei de "me ajoelhar aos seus pés e pedir pra você ficar". Cansei de tentar te convencer. Se tem que partir pois vá. Que conheça outra pessoa, que se case com ela! Que você seja feliz.  A gente não perde o que nunca possuiu.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...